5 Coisas Assustadoras que a Geração do Milênio faz com Dinheiro

* Este artigo foi originalmente publicado em> Forbes.com < Por Neale Godfrey, Conselho Consultivo da Drivewealth

Como o título sugere, eu estou falando com vocês, representantes da Geração do Milênio; no entanto, as pessoas da geração "Baby Boom" também devem prestar atenção nas coisas assustadoras que a Geração do Milênio faz com o seu dinheiro. A boa notícia é que nem tudo é ruim. Comecemos com o relatório encorajador. A Geração do Milênio está cuidando de seu dinheiro... mais ou menos. E vocês estão se saindo melhor do que nós, a chamada geração Baby "Boom".  A má notícia é que nós estabelecemos uma fasquia muito baixa; nossa geração não é um exemplo a seguir. T. Rowe Price divulgou um estudo em junho de 2015 onde revela que "Os representantes da Geração do Milênio controlam suas despesas com mais cuidado do que a geração do Baby Boom (75% vs 64%) e conseguem manter melhor um orçamento (67% contra 55%). Essa foi a boa notícia, agora, vamos ver a notícia assustadora.

Erros assustadores da Geração Do Milênio:

Erro #1: Demasiadas Dívidas

A Geração do Milênio contraiu uma enorme dívida estudantil, aprisionando-a. Um pesquisa recente daAllstate, do National Journal e da Heartland observou que "perto de três em cada dez jovens que afirmam estar agora começando suas vidas referem os empréstimos estudantis como seu maior desafio financeiro"

De acordo com a CNN Money" existem 40 milhões de americanos com dívidas de empréstimos para estudantes." E o Departamento de Educação dos EUA informou que "Em média, os mutuários estão contraindo mais de 35.000 dólares para obter seu grau de bacharel". Eu sei que vocês têm que pagar suas faculdades. Mas, falando sério, guardem seus cartões de credito. A CreditCards.com refere resultados de um relatório da Experian que afirma que "a Geração do Milênio tem uma média de 23.332 dólares em dívidas de cartões de crédito. É menor do que a geração do Baby Boom. Embora a Geração do Milênio tenha menos débito e menos cartões (1.57, em comparação com os 2.66 da geração Baby Boom), ela está também 'sobre-utilizando os cartões bancários' e 'começando a desenvolver hábitos de crédito ruins.'

A maioria dos especialistas afirma que suas dívidas não podem cobrir mais do que 45% de sua renda bruta. Isto inclui todas as dívidas: empréstimos estudantis, habitação, cartões de crédito, tudo. Isso significa que você teria que estar ganhando cerca de 100.000 dólares anuais para suportar essa dívida. Agora. Mas seus salários não estão à altura de suas dívidas. Vale a pena notar que, de acordo com um novo relatório da Associação Nacional de Faculdades e Empregadores,"os alunos que terminaram sua faculdade em 2014 têm salários iniciais de 45.478,00 de dólares."

Resumindo, sua dívida está se tornando incontrolável e superior a seu poder de compra.A Experian também observa que a média da classificação de crédito da Geração do Milênio é 628, inferior à média de 700 da geração Baby Boom. Isso é assustador e vai criar muitos problemas mais tarde.

Erro # 2: Fundos de Emergência Insuficientes

O estudo da T. Rowe Price também mostrou que "a Geração do Milênio é mais propensa do que a geração Baby Boom a procurar ajuda de familiares e amigos (55% contra 17%) se confrontada com uma emergência financeira imprevista." Eu sei que é difícil economizar, mas lembre-se que cada centavo pode ajudar quando você tiver uma emergência. Há muitas dicas para economizar.  Alexandra Talty, colaboradora da Forbes, falou com especialistas que recomendam que anotemos todos os dias as despesas que esperamos fazer.  Isso ajuda-nos a economizar no almoço se quisermos sair de noite.

Erro # 3: Ausência de Plano de Saúde

Parece óbvio que Geração do Milênio não consegue pagar um seguro de saúde, mas também parece haver uma razão adicional para isso.  A Geração do Milênio não entende como funcionam os seguros nem fala a nova linguagem da "sopa de letras dos seguros de saúde", afirma NPR. "Para os jovens adultos, que normalmente têm pouca experiência em gerenciar suas despesas de saúde, é especialmente difícil subscrever um seguro no âmbito do Affordable Care Act. "

De acordo com uma pesquisa publicada na edição de agosto de 2015 do Journal of Adolescent Health, as pessoas da Geração do Milênio também indicaram que tinham "pouco conhecimento sobre planos de saúde, sendo que 48% definem incorretamente o conceito de dedução de impostos e 78% definem incorretamente o conceito de co-seguro."

Isso é preocupante, sobretudo porque os entrevistados possuíam formação universitária e conhecimentos tecnológicos.  É difícil entender como esta "geração ligada" pode usar o Google> GOOGL + 0,24% < para encontrar tudo, desde os melhores para visitar a Floresta de Pedra de Madagascaraté o único lugar para comer Fuguna vizinhança, mas depois não consegue descobrir o atendimento médico mais acessível.

Erro # 4: Ausência de Seguros de Incapacidade a Longo Prazo

Sendo um jovem adulto na casa dos 20 e dos 30, é provável que você se sinta invencível. E também é por isso que você provavelmente acredita que um Seguro de Incapacidade a Longo Prazo é coisa para fazer quando seus cabelos começarem a ficar brancos. O Wall Street Journal observa que "a maioria dos médios e grandes empregadores oferecem proteção para casos de incapacidade de curto prazo (desde cerca de uma semana até seis meses) e/ou proteção para casos de incapacidade de longo prazo (desde seis meses até a data da aposentadoria ). Isso deixa as pessoas que não podem trabalhar durante um longo período de tempo com um grande buraco em seus salários". Para não falar que muitos jovens da Geração do Milênio também estão optando pelo empreendedorismo e pelo trabalho por conta própria.  Em minha opinião, isso torna os seguros contra Incapacidade de Longo Prazo uma necessidade. Os Seguros contra Incapacidade de Longo Prazo não são muitos caros; pesquise no Google.

Erro #5: Ausência de Poupanças para a Aposentadoria

A Bankrate enfatiza: "Embora vocês (Geração Do Milênio) estejam começando suas vidas agora, planejar sua aposentadoria deve ser uma de suas prioridades. " Você acabará por ficar velho e isso acontecerá mais rápido do que você imagina.  Você lembra o "milagre dos juros compostos"?  Ponha isso a trabalhar para você e retire dinheiro automaticamente de seu salário para começar a poupar.  Aproveite o plano de poupança 401(k) de seu chefe.

Podia continuar, mas vou parar.  Esta é a melhor época do ano para analisar sua situação financeira e expulsar os esqueletos financeiros de seu armário.  Com alguns pequenos passos, você pode fazer grandes avanços para melhorar sua vida presente e futura. Você pode fazer suas próprias escolhas e transformar sua vida financeira em uma "gostosura", evitando assim as "travessuras" que esperam por você se não o fizer.