Podemos ter o bastante de mídia social?

Por Kayleigh Yerdon, Universidade Cornell Quando foi a última vez que você passou um dia inteiro sem verificar uma página de mídia social? Aposto que foi provavelmente há muito tempo. Até agosto de 2015, 62% da população americana usava o Facebook regularmente. Para muitos outros, é Instagram, Twitter, LinkedIn ou algo semelhante. No entanto, não vamos descontar o fato de que existem centenas de sites de mídia social e dezenas de lugares onde você pode até comprar dados das "500 melhores" (sim, 500) plataformas de mídia social. Com todas essas opções de sites diferentes, é seguro dizer que o alcance das mídias sociais é enorme – estamos vivendo uma epidemia de mídia social.

Essa epidemia se estende para além de gerações, além de nações, além de classes econômicas – além de quase tudo. Na verdade, ela quase se estende para além das restrições de tempo. O americano normal verifica a página de mídia social 17 vezes por dia – o que é pelo menos uma vez a cada hora acordado. Antes que você pense, "oh, os norte-americanos, tudo o que eles fazem é sentar-se em frente ao Facebook", considere que países como México e África do Sul têm médias de verificação de página de pelo menos 40 vezes por dia, por pessoa! A verificação de página de mídia social também divide-se entre gerações. A maioria das pessoas naturalmente supõe que a geração do milênio é a que mais frequenta sites de mídia social – e eles frequentam –, mas não por muito. Em 2014, foi relatado que 90% dos adultos entre 18-29 anos usam as mídias sociais em comparação com os (crescentes) 77% dos adultos com idades entre 30-50 anos. Os fatos dizem tudo: a mídia social está crescendo de forma constante e transformando gradualmente as nossas vidas.

Agora, considere esse setor em crescimento a partir do seu ponto de vista investidor. Estes são produtos populares – nós sabemos disso. Você pode usar um site de mídia social todos os dias, mas você compraria ações dessa empresa? Você pode considerar isso. Mas, na minha opinião, é preciso fazê-lo com cuidado. Investir em ações de mídia social pode ser arriscado.

Vejamos o Twitter, por exemplo. Em 2013, o Twitter registrou um IPO e as pessoas enlouqueceram. Na sequência do seu primeiro dia de negociação, as ações do Twitter saltaram quase 70%. Dentro de dois meses, elas foram até quase 200%. No entanto, menos de dois anos depois – um curto tempo de vida como ações –, o preço das ações do Twitter foi cortado pela metade após ganhos baixos. Hoje, as ações do Twitter ainda estão diminuindo gradualmente. Isso aí é chamado de extrema volatilidade. Dê uma olhada no gráfico de preço das ações da LinkedIn nos últimos cinco anos e você também verá uma volatilidade semelhante.

Isso obviamente não quer dizer que os investidores não podem obter lucro a partir de empresas de mídia social. O Facebook, por exemplo, teve uma tendência gradual de valorização desde o seu IPO em 2012. Especialmente em start-ups de mídia social, o lucro pode ser real se você estiver disposto a assumir o risco. Na verdade, um investidor calculou que, se você tivesse comprado US$ 2.000 no valor de ações do Facebook depois de seu IPO, o investimento teria sido de US$ 8.000 em 2015. Isso é um ótimo lucro.

Realmente, o maior risco com ações de mídia social é a longevidade. Lembra-se da mania do MySpace? Talvez não. O MySpace é quase totalmente irrelevante hoje como uma rede de mídia social, mas por alguns anos após o seu lançamento, em 2003, ele foi enorme. Para mim, estamos vendo uma tendência semelhante com o Twitter hoje. Quem sabe qual grande plataforma de mídia social virá a seguir? Quando consideramos a popularidade de sites de mídia social, eles podem parecer grandes investimentos hoje, mas nunca sabemos qual nova grande tendência pode desenvolver dentro de vários anos. Assim, o risco com ações de mídia social é a longevidade – o que é popular na mídia social hoje pode não ser popular em poucos anos. Na minha opinião, pode ser melhor olhar para as ações de mídia social como investimentos de curto prazo, porque nunca saberemos quais novas plataformas estão por vir.

No final das contas, a escolha é sua. Se você encontrar uma empresa de mídia social que você sente que será particularmente lucrativa, você pode considerar o risco e investir. Apenas tenha em mente que a periodicidade do seu investimento e a volatilidade na popularidade das plataformas de mídia social podem tornar as ações de mídia social mais arriscadas do que outros investimentos. Para alguns investidores, a mídia social pode ser o risco que você está procurando, mas para outros, 17 verificações de perfil por dia pode ser suficiente.