Destaque das Notícias Corporativas: Uber

De Kayleigh Yerdon, Estagiária de Verão 2015, Universidade Cornell O Uber parece estar atravessando o mundo e fazendo isso parecer fácil. A empresa, que quebrou e expandiu o mercado de táxi antigo por meio da tecnologia de telefonia móvel, agora tem negócios em 68 países – mais de 400 cidades – em todo o mundo. O mais impressionante, o Uber tem construído esse imenso império apenas desde o seu lançamento em 2009.

No entanto, na tentativa de diferenciar-se como uma empresa de serviço de carro em que todo mundo pode confiar – usando um código de honestidade através do aplicativo Uber, que verifica os motoristas da empresa, os métodos de pagamento e o tempos de viagem –, o objetivo do Uber de total transparência poderia ter ido um pouco longe demais esta semana. Na terça-feira, 12 de abril, o Uber lançou seu primeiro "relatório de transparência" que pode ser encontrado aqui.

Essencialmente, o relatório fornece uma visão geral de obrigatoriedade do Uber em cumprir com vários pedidos de aplicação da lei. Dos pedidos apresentados, o relatório mostra que os governos locais ou estaduais fizeram muitas exigências, a maioria pedindo ao Uber para relatar informações sobre suas operações. O Uber é legalmente obrigado a cumprir essas exigências por causa do seu status como uma "empresa de transporte regulamentada". Na tentativa de mostrar que os requisitos de aplicação da lei foram muito longe nos detalhes sobre as operações da empresa, o Uber divulgou um comunicado ao público, mostrando que eles compartilharam as informações sobre cerca de 14 milhões de usuários do Uber com agências reguladoras apenas no ano passado.

Uma qualidade que resta a este relatório é o número de vezes que o Uber declarou que "tentou estreitar ou agregar o escopo das informações solicitadas". Esse pequeno detalhe mostra que a empresa alega ter lutado (em toda a extensão) contra a divulgação de informações de seus usuários e condutores, mas acabou perdendo muitas dessas lutas devido às leis de cumprimento obrigatórias. As áreas mais comumente afetadas pela liberação de informações do usuário foram as cidades maiores, como Houston, Texas e Nova Iorque. Do estado da Califórnia como um todo, as informações de cerca de 5.419.000 clientes e 300.000 motoristas foram divulgadas.

Embora o Uber tivesse a pretensão de que o "relatório de transparência" fosse apenas isso – uma maneira de assumir a liberação das informações de seus usuários e tornar público que a empresa não teve escolha, a não ser liberar as informações –, a história deixou muitos sentindo-se desconfiados sobre a sua privacidade. Para mim, parecia que o Uber estava preventivamente tentar arranjar uma desculpa. Ao mostrar honestidade agora, talvez o público não se importe que suas informações estejam sendo divulgadas. Ou talvez, fazer uma declaração contra a profundidade dos relatórios operacionais em nossa indústria será visto como favorável para o público.

Além disso, enquanto o Uber declarou que "pretende continuar a divulgar relatórios de transparência sobre os pedidos de aplicação da lei a cada seis meses" na esperança de incitar a controvérsia quanto à extensão dos pedidos reguladores, alguns usuários e investidores ficaram questionando se essa será uma jogada inteligente ou não. Claro, a empresa está sendo honesta, mas você ainda pagaria por um serviço sabendo que a empresa está liberando suas informações? Para alguns que veem a privacidade como a maior preocupação, isso parece ser uma receita para o desastre.

Eu acho que vai ser interessante ver como o conflito entre o Uber e o governo dos EUA vai se desenrolar, mas eu não tenho nenhuma dúvida de que pontos de vista sobre esse assunto serão distorcidos. Algumas pessoas valorizarão a honestidade e outras exigirão privacidade. Quais dessas pessoas são clientes do Uber?

Para uma empresa que tem crescido muito desde 2009 e tem sido discutida como potencialmente a "maior IPO de 2016", não há dúvidas de que as ações que a empresa está tomando agora certamente afetarão sua IPO. Além disso, a mídia em eventos como esse permanecerá na cabeça de muitos investidores que estão ansiosamente à espera da Oferta Pública Inicial da empresa. Então, conforme o mundo se aproxima da grande chance do Uber: mantenham-se atualizados, investidores!