Compartilhamentos do Facebook para Caridade

Por Kayleigh Yerdon, Estagiária de Verão 2015, Universidade de Cornell O mais provável é todos nós verificarmos nossas páginas no Facebook pelo menos uma vez ao dia, se não mesmo várias vezes. Em termos de investimento - especialmente o novo estilo de investimento da geração do milêni - é possível que conhecer um produto muito bem possa influenciar nossas decisões de investimento. Podemos informar-nos sobre as ações de empresas como o Facebook, a Apple, a Nike e outras grandes marcas (nem que seja para aprendermos mais) simplesmente porque estamos constantemente expostos a seus produtos.

Pensando nas ações mais seguidas do mercado, muitos investidores e analistas ficaram nervosos esta semana quando o Facebook - que oferece um produto ativamente utilizado por mais de 1 bilhão de usuários a cada mês - divulgou notícias muito importantes.  Mark Zuckerberg, CEO da empresa, anunciou que oferecerá 99% de suas ações do Facebook para a caridade durante sua vida. Basicamente, o CEO do Facebook está transferindo suas ações para um LLC chamado Iniciativa Chan Zuckerberg. A partir daí, as ações serão gradualmente vendidas e a receita será, em grande parte, utilizada para financiar pesquisas. O valor dessas ações é de aproximadamente 45 bilhões de dólares. Embora seja uma grande iniciativa em apoio da caridade (financiando, principalmente, a pesquisa nos domínios da saúde, da educação e da ciência), o anúncio de Zuckerberg deixou muitos investidores se perguntando como reagiriam as ações do Facebook no curto prazo. Indo um pouco mais longe, muitos analistas perguntam: o que significa o movimento gradual das ações de Zuckerberg para a futura estabilidade da Facebook se seu fundador e CEO pretende ficar menos envolvido com a empresa?

Como o mercado mostrou nos últimos dias, o preço das ações do Facebook tem estado um pouco volátil, mas não é nada que não tenha acontecido anteriormente. Sendo negociadas por cerca de 104 dólares por ação quando o anúncio foi feito, as ações subiram cerca de 3% na terça-feira e caíram ligeiramente na quarta-feira, fechando pouco acima dos 106 dólares. Com estes dados, podemos concluir que os investidores reagiram positivamente ao anúncio de caridade de Zuckerberg, mas que retornaram a seus sentimentos habituais pouco depois.

Quanto ao futuro do Facebook como uma empresa, muitos analistas argumentaram que, uma vez que as ações do fundador serão vendidas gradualmente ("durante a vida de Zuckerberg"), a notícia não tem qualquer indicação sobre a estabilidade futura do Facebook. Zuckerberg continuará sendo proprietário da empresa, mantendo seus direitos de voto e sua posição de CEO. No entanto, muitos investidores estão se perguntando se o fato de Zuckerberg possuir menos ações diz algo sobre a futura estabilidade do Facebook.

Por agora, a maior parte dos analistas espera que o valor das participações do Facebook cresça em vez de afundar. Muitos desses analistas referem o fato de que as ações subiram mais de 180% desde 2012 ou o fato de que várias organizações recomendaram a compradessas ações. No entanto, os analistas também estão mais cautelosos após o grande anúncio de Zuckerberg.

Em resposta a esta notícia, podemos louvar Mark Zuckerberg por sua generosa doação e seguir as flutuações das ações do Facebook no futuro quando as ações de Zuckerberg forem vendidas, lembrando que será inteligente ficar atento em eventos que podem, como este, afetar nossas carteiras.