Cinco Tendências de Compra do Novo Milénio com Impacto na Forma como Investimos

por Nicole Dugan Tendo os "Baby Boomers", super-trabalhadores, como os nossos pais, a geração do novo milénio é talvez uma das mais privilegiadas da história americana. Fomos também a primeira geração a crescer com a tecnologia da internet. A internet tornou-se amplamente acessível quando muitos de nós éramos crianças, abrindo o caminho para ebooks, smartphones e tablets e tornando as coisas como bibliotecas, romances e beepers desnecessários. Graças à internet, nós crescemos com fácil acesso a quase tudo. Isso deu-nos a reputação de valorizar os objectos materiais, a gratificação instantânea e as marcas de estilistas.

Desde que entramos na força de trabalho (muitos de nós durante a Grande Recessão), os nossos valores estão fundamentalmente alterados, o que influencia a forma como gerimos o nosso dinheiro. Abaixo está uma lista de 5 tendências predominantes da geração do milénio de como gastar dinheiro.

1) Perfeita experiência on-line

Como eu disse acima, a internet veio ao mesmo tempo que muitos de nós viemos. Portanto, nós valorizamos marcas que oferecem aplicativos elegantes ou experiências convenientes de compras online. Como muitos de nós sabemos, muitas vezes pode encontrar melhor preço através de retalhistas que operam exclusivamente on-line, como a Amazon ou Gilt.

Recentemente, a Urban Outfitters foi elogiada pelo seu domínio no retalho omni-canais. Eles vendem efetivamente à sua base de clientes nas lojas, em aplicações móveis, e no seu site. Claramente, a Urban Outfitter é uma marca que compreender a importância de fornecer uma experiência de compras on-line acessível, além de uma experiência na loja.

2) O medo de grandes compromissos financeiros

Confie em mim, não é que nós não queiramos poupar para a reforma ou ter uma casa própria. Conforme o site time.com, 90% de nós quer - mas não temos meios para pagar o depósito inicial. Além do montante esmagador da dívida de estudante com que muitos "millennials" são confrontados, os custos associados a alugar casas e apartamentos estão a crescer muito mais rapidamente do que os nossos salários. De acordo com o Zillow, custa cerca de 30% do nosso rendimento arrendar- não é de admirar que tantos "millennials" continuem a viver de pagamento em pagamento. Isto aumenta o ciclo vicioso em que muitos de nós estamos presos: não nos podemos dar ao luxo de possuir, por isso, alugamos e as rendas altas que somos forçados a pagar impedem-nos de economizar para um pré-pagamento a fim de possuir. E assim por diante vai.

Muitos "millennials" têm alargado a sua inclinação para alugar contra a compra de outros aspetos das suas vidas. Zipcar, por exemplo permite que os seus membros tenham acesso a carros sem fazer um grande compromisso financeiro. A Rent the Runaway permite aos utilizadores alugarem fatos de designers que de outra forma não conseguiriam obter.

3) Necessidade de obter "buy in" de outras pessoas

A Geração Y exibe fidelidade à marca, mas só depois de ter experiências positivas contínuas com uma determinada marca. Se eles tiverem uma má experiência, não têm medo de partilhar os seus sentimentos online.  Os "millennials" frequentemente pesquisam itens antes de fazer uma compra, a fim de ler as opiniões e encontrar o melhor preço possível.  De acordo com o site CMO.com, 72% da geração milénio (millennials) avalia as suas opções on-line, e, muitas vezes toma uma decisão de compra, antes mesmo de pôr os pés numa loja de tijolo e argamassa.

4) Comprar produtos de marca privada ou de marca própria da loja

Muitos millennials (da geração milénio) conscientes dos custos tornaram-se leais consumidores de produtos de marca privada. De acordo com mediapost.com, 97% dos jovens da geração milénio são mais propensos a comprar produtos de marca branca do que os produtos de marca. No passado, a compra de produtos de marca branca era apenas uma medida para economizar os custos. No entanto, muitos compradores da geração do milénio descobriram que as marcas com etiqueta privada têm melhorado o seu jogo e a sua qualidade é comparável com os seus homólogos de marca.

5) Concentre-se em experiências, em vez de artigos materiais

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Grupo de Inteligência, a geração do milénio valoriza as viagens acima da maioria das posses materiais (digo da maioria porque tenho a certeza que os smartphones ficavam bem altos na lista para muitos de nós). De acordo com a pesquisa, geração do milénio valoriza as viagens porque, ao contrário das posses materiais, as experiências de vida nunca podem ser retiradas. Muitos jovens da Geração Milénio desconfiam dos planos de reforma existentes e, portanto, não querem esperar pelos seus "anos dourados" para ver o mundo.

Como fazer Compras Afeta os Nossos Hábitos de Investimento

Uma tendência de compra que está subjacente em muitos hábitos de compras dos "millennials" é o esforço consciente para fazer as coisas de forma diferente do que os nossos pais fizeram. Vimos os nossos pais trabalharem arduamente durante décadas e, de seguida, sofrer com a recessão. Isso leva-nos e muitas vezes em destaque ao aspeto da gestão de dinheiro dos "millennials": o medo do mercado de ações após a Grande Recessão.

Para muitos de nós, o investimento é um pensamento distante, ou nem sequer um pensamento. Estamos presos num ciclo contínuo de pagar demasiada renda, liquidar dívidas, e ter medo de investir o pouco rendimento disponível que temos em ações. Além do medo inerente que muitas vezes acompanha o investimento, o investimento tem sido tradicionalmente um processo difícil em que só se pode aceder ao seu portfólio a partir do seu computador e voçê nem tinha de tomar decisões sozinho ou confiar num "confiável" consultor financeiro. Assim, como pode a geração do milénio aprender a investir com confiança?

Este é o lugar onde DriveWealth e Chaikin Analytics entram. DriveWealth oferece uma plataforma de investimento fácil de usar e "low cost" e Chaikin fornece os investidores com os meios para tomar decisões de investimento mais informadas através da pesquisa e análise de ações. O medidor de energia Chaikin, é uma forma fácil de avaliar o desempenho potencial de uma ação em relação ao índice Russell 3000 e está agora disponível na aplicação de investimento DriveWealth.

Juntos, o DriveWealth e o Chaikin dão aos milenários um meio para investir à sua própria velocidade e a capacidade de obter uma "segunda opinião" relativamente a ações que considerem acrescentar aos seus portfólios.

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­___________________________________________________________________________________

Os Chaikin Power Gauge Ratings não são recomendações para comprar ou vender certos títulos e não constituem uma recomendação de investimento. As Classificações Chaikin Power Gauge são vistas como um serviço informativo e os utilizadores são responsáveis pelas suas próprias decisões de investimento, sem ter em conta qualquer Classificação da Chaikin Power Gauge. As Classificações Chaikin Power Gauge podem mudar de dia para dia, dependendo das mudanças nos vários inputs para o modelo. Por exemplo, a estimativa de um analista de ações de ganhos futuros de uma empresa poderia mudar num determinado dia, fazendo com que o indicador de Avaliação Chaikin possa mudar também. Não há garantia de que o indicador de Avaliação Chaikin leve a resultados de investimentos bem-sucedidos.  Aviso completo aqui.

Conteúdo de Terceiros  Quaisquer informações ou conteúdo disponibilizado nas plataformas DriveWealth e Serviços Conexos por terceiros ("Fornecedores de Terceiros") é apenas o conteúdo de tais terceiros ("Conteúdo de Terceiros"). DriveWealth não dá garantias e renuncia expressamente todas as outras garantias quanto à correção, qualidade, precisão, integridade, credibilidade ou utilidade de tal Conteúdo de Terceiros, ou os resultados que podem ser obtidos com o uso do conteúdo de terceiros. Os visitantes são responsáveis para avaliar Conteúdo de Terceiros, a Empresa não será responsável por qualquer dano ou perda causados pela utilização dos visitantes ou outro uso do Conteúdo de Terceiros. Este Conteúdo de Terceiros inclui, mas não está limitado, o conteúdo dos seguintes Prestadores de Serviços Terceiros: Chaikin Analytics - medidor de potência