Dicas especiais a serem usadas quando se trata de pagar empréstimos estudantis

Por Kayleigh Yerdon, Universidade Cornell Vamos encarar isso – conforme o ano segue, a dívida média de empréstimo estudantil dos universitários de graduação sobe. Está ficando cada vez mais difícil para os americanos pagarem pela educação. Subsequentemente, enfrentando a exigência de restituir empréstimos maiores, fica mais difícil a cada ano para os jovens poderem investir o dinheiro. De acordo com a MarketWatch, 70% dos estudantes com grau de bacharelado se formam com dívidas – e a dívida foi algo em torno de $35.051 para o ano de 2015. Ainda mais notável é que a média da dívida para o ano de 2015 foi cerca de $2.000 maior que a do ano de 2014.

Conforme os pagamentos dos empréstimos crescem, a quantidade de dinheiro que você acredita ser suficiente para adicionar à sua carteira de investimento pode diminuir. Com isso em mente, aqui estão as nossas melhores dicas para você pagar os empréstimos com eficiência e assim, se sentir livre para investir da forma que desejar.

  1. Se for possível, faça os pagamentos maiores assim que possível.

Livre-se dos seus pagamentos. Quanto mais reembolsar assim que sair da instituição, menos terá que pagar mais tarde. Além disso, ao adiantar uma parte do pagamento assim que possível, você irá reduzir suas taxas de juros e, na verdade, acabar pagando menos ao longo prazo.

  1. Mesmo se não puder fazer grandes pagamentos, não ignore a dívida.

Você não pode simplesmente esquecer de suas dívidas. Se você fingir que elas não existem, elas não vão ir embora (mesmo que quiséssemos). Ao invés disso, o primeiro passo para resolver seus empréstimos estudantis devem ser:

  1. Ler todo o material referente aos empréstimos e manter as coisas em dia.

Para poder resolver seus empréstimos de forma correta, primeiro você deve compreendê-los. Ao ler as contas e documentos, você deve conseguir encontrar informações úteis sobre o quanto deve pagar e as melhores formas de fazer isso. Além disso, ao manter-se atualizado sobre como funciona os seus planos de pagamento, você pode se certificar de que nada possa mudar sem que você perceba e lembrar de fazer os pagamentos sem atrasos.

  1. Agende seus pagamentos com antecedência.

O próximo passo neste plano é, na verdade, fazer um plano. Conheça a sua renda, sua situação de vida, e suas despesas necessárias e defina exatamente o quanto você pode pagar cada mês. Use uma calculadora de reembolso ou chame um consultor financeiro. Esta etapa vai exigir disciplina e um possível sacrifício, mas ter um plano fará com que os seus pagamentos futuros sejam muito mais fáceis.

  1. Se você ainda está na faculdade, comece a economizar AGORA.

Você deve estar pensando “ah, nenhuma dessas dicas se aplica a mim, eu ainda estou na faculdade”. Pause. Pare de ler este artigo. Retire R$ 20 da sua carteira e ponha num vidro.  Como gostamos de dizer em economia, às vezes, fora da vista significa fora da mente. Já que você não vai mais levar esse dinheiro consigo, você estará menos tentado a gastá-lo com coisas supérfluas. Ou ainda melhor, isso vai ajudar a começar seu fundo para reembolsar seus empréstimos. Na verdade, você pode até criar um cronograma para adicionar dinheiro ao seu vidro de economias toda semana. No grande esquema das coisas, cada pequena parte pode ajudar no futuro.

  1. Aprenda a aproveitar o momento sem gastar dinheiro loucamente.

Para a maioria de nós, investidores jovens, tentamos "aproveitar o momento" e disfrutar do hoje – o que é ótimo. Mas isso também, inevitavelmente, demanda custos inesperados. Enquanto nós o incentivamos a "aproveitar o momento", tente encontrar diversões sem acabar com o dinheiro. Se estiver procurando por boas ideias, tente algumas destas.

  1. Fale com o seu empregador.

Alguns empregadores têm programas em vigor para ajudar os funcionários a pagar seus empréstimos estudantis. Se você pode obter ajuda, por que não tentar? Fale com o seu representante de RH – para ver se você pode conseguir alguma assistência com seu pagamento de empréstimo.

  1. Mais importante de tudo: mantenha uma atitude positiva.

Empréstimos para estudantes podem parecer um fardo iminente – mas, manter uma atitude positiva, tentar de tudo e desenvolver um plano podem fazer da quitação da dívida algo menos doloroso. Acredite em si mesmo – você consegue!

No fim do dia, o primeiro passo para pagar suas dívidas estudantis mais rapidamente vem de você. Ao tomar iniciativa agora e preparar-se para fazer alguns sacrifícios, você pode aliviar a carga para o futuro. O que é mais importante é que aliviar a carga da sua dívida estudantil pode ajudar de duas formas, já que você vai estar bem preparado para investir o seu dinheiro!