O Twitter irá Lançar (E Mostrar) Uma Bola Curva

Por: Kayleigh Yerdon, Cornell University É de conhecimento público que a receita gerada pelo Twitter nos últimos anos não foi aquilo que se esperava. Na última semana, especificamente, a gigante das redes sociais publicou seus ganhos do segundo trimestre e deixou investidores se perguntando o que poderia ser feito para que ela pudesse sair do buraco enorme que se encontra – pelo menos. O relatório de ganhos mostrava que a receita da empresa estava com U$5 milhões a menos do que o previsto para o trimestre, o que deixa investidores de cabelo em pé na mesma hora (ninguém gosta de ter menos receita do que o previsto, mesmo quando a diferença é pouca). Além disso, ele mostrava um crescimento anual de 20% (comparado ao crescimento de 61% anunciado nesse mesmo período no ano passado) e um aumento de apenas 3 milhões de usuários mensais ativos desde o último trimestre – um crescimento que não condiz com uma empresa do tamanho do Twitter. Logicamente, o relatório de ganhos fez com que alguns investidores duvidassem de suas ações da empresa, e o preço das ações do Twitter respondeu à notícia com uma queda de 10% no final da semana.

Isso, ao que tudo indica, infelizmente não foge ao padrão de flutuações das ações do último ano. De fato, muitos analistas diriam que o próprio Twitter “perdeu  direção” e que está à beira de seu fim. Muitas pessoas sentem que o aplicativo – que costumava ser fortemente voltado aos relatos em tempo real de usuários com suas postagens de 140 caracteres e hashtags – se tornou uma plataforma de postagens confusas, sem base e até perturbadoras. A própria empresa, que já pareceu ter preparo o suficiente para lidar e verificar tanto informações como usuários celebres, foi atingida pela saída de seu CEO, a busca por um novo (agora Jack Dorsey) e a grande incapacidade de “manter sua visão”.

Isso era tudo verdade até essa semana, quando o Twitter anunciou que lançaria uma verdadeira bola curva (jogada famosa no baseball por enganar os rebatedores, resultando em strikes). De acordo com um comunicado de imprensa na segunda, a rede social publicou uma nova parceria com a MLBAM (Major League Baseball Advanced Media), no que parece ser uma tentativa de voltar às suas raízes. O Twitter – ora conhecido e adorado por seu formato dinâmico e em tempo real – está dando um passo para trás usando o mundo dos esportes. Mas como? O novo plano da empresa é cobrir jogos que não são cobertos por emissoras de canais locais tanto da Major League Baseball (MLB) quanto da National Hockey League (NHL). Basicamente, fãs do esporte de todo o mundo seriam capazes de ter cobertura ao vivo de jogos que talvez eles não tivessem acesso antes – de graça.

Além disso, 120 Sports, um canal de lances de destaque de esportes bastante conhecido, irá produzir um programa exclusivo com lances de destaque para o turno da noite chamado “The Rally”, que será transmitido diretamente no Twitter. O programa deverá incluir lances de destaque de esportes similares ao do 120 Sports bits, visão de especialistas na roda de lances e um formato digital que fará com que os usuários do Twitter sejam integrados na experiência.

Este anúncio dá seguimento a um comunicado feito em abril, onde a empresa garantiu um acordo com a National Football League (NFL) para transmitir jogos semanais, começando já no início da próxima temporada. As manchetes desde esse comunicado de imprensa mais recente vêm se mostrando bastante positivas sobre a ação do Twitter. O The Wall Street Journal acredita que a nova parceria poderia fazer do Twitter um verdadeiro “bar de esportes digital” para os fãs das modalidades – já que agora ele engloba uma diversidade de ligas principais. O comunicado fez até com que a Seeking Alpha se perguntasse se o mundo dos esportes poderia ser o primeiro ponto de reviravolta para os problemas com uso e receita do Twitter.

O que vocês, investidores, acham? Embora essa bola curva pareça ser uma decisão importante para levar o Twitter de volta a sua “visão original”, colocando mais ênfase nas postagens em tempo real, seria ela o suficiente para tirar a rede social do buraco? No momento, parece que apenas o tempo poderá responder essa pergunta. Enquanto isso, há duas coisas que podemos fazer: ficar de olho nas flutuações nos preços das ações do Twitter e esperar para ver algumas bolas curvas ao vivo, como cortesia do Twitter e MLB.