A Compra do Yahoo pela Verizon

Por Teddy Yerdon, Wake Forest University, Escola Superior de Administração Caso ainda não saiba, no dia 25 de julho de 2016 a Verizon anunciou publicamente um acordo com a Yahoo para o início de uma aquisição amigável – um processo pelo qual a Verizon ganhará controle do principal negócio do Yahoo, mas não terá participação nas ações da empresa na Ásia. Embora o acordo ainda precise ser concluído, ficando em aberto até o primeiro trimestre de 2017, a Verizon foi a responsável pelo maior lance, de U$4,83 bilhões, na aquisição da companhia, que vem passando por dificuldades. Apesar de parecer uma grande quantia de dinheiro a ser a gasta em uma empresa que está morrendo, o Yahoo ainda se vangloria de possuir mais de um bilhão de usuários ativos mensalmente, uma métrica impressionante para uma empresa que existe desde praticamente a invenção da web. Dito isto, devido ao grande número de usuários ativos que a Yahoo mantém, a aquisição da Verizon poderia provar-se extremamente lucrativa.

No mínimo, duas grandes coisas podem ser oferecidas pelo Yahoo à Verizon: informação e exposição. Apesar da empresa vir passando por uma situação difícil desde 2007 (como visto abaixo), ela ainda é o terceiro maior portal de internet nos EUA em termos de visitantes mensais. Apesar de não chegar perto de gigantes da tecnologia como Google e Facebook, a aquisição poderia ajudar a Verizon a incrementar significantemente seus negócios relacionados a publicidade e propaganda através das informações e exposição fornecidas.

verizonNo mundo de hoje, informação possui um valor próprio: ela permite que nós, como humanos, tomemos melhores decisões, e, em um nível corporativo, permite que a empresa desenvolva campanhas de marketing mais efetivas e mostre seu potencial para clientes em um nível maior e mais pessoal. De certo modo, ela pode ser vista como uma commodity – definida pelo Dicionário de Negócios como “um bem ou material consideravelmente intercambiável, comprado e vendido livremente como artigo de comércio”¹. Assim sendo, devido aos potenciais impactos de informações confiáveis nos negócios, elas possuem um valor gigantesco. Kevin Leffew, um economista da Wake Forest University, reflete precisamente sobre esse conceito em seu artigo, Snapchat is building a game engine (Snapchat está construindo uma plataforma de jogos, em português):

O que começou como uma corrida por informações básicas (nome, gênero, data de nascimento, interesses, etc.) rapidamente tomou proporções maiores. Os grandes da tecnologia não querem apenas informações pessoais, eles querem também informações sobre como você toma decisões, se comporta e se movimenta no mundo físico. Além disso, marqueteiros, psicólogos e programadores de inteligência artificial anseiam por acesso a esses vastos conjuntos de dados, a fim de realizar análises profundas e avaliações estatísticas. Por isso, o objetivo de longo prazo da maioria das gigantes da tecnologia parece girar em torno da aquisição de dados como commodity².

Google e Facebook, as duas empresas com mais informações sobre hábitos de consumo e preferências, são (o que não é nada surpreendente) as duas maiores empresas de anúncios online nos EUA. Para que você entenda melhor, em 2015, a receita de anúncios online nos EUA chegou ao maior valor já visto, de “U$59,6 bilhões... um aumento de 20% em comparação a 2014”³. De toda essa parcela de receitas, o Google e Facebook, juntos, levaram 64%, sendo o Google responsável por uma fatia de U$30 bilhões e o Facebook por U$8 bilhões. Como a Verizon deverá competir neste mercado contra os dois gigantes, ela precisará realizar uma fusão estratégia do Yahoo com a AOL, outra empresa que adquirida por ela quase um ano atrás e que “vem sendo preparada para o processo de integração já há alguns meses”⁴. Dito isto, a combinação bem-sucedida dessas três empresas provavelmente fará com que a gestão da Verizon precise cortar empregos a fim de se manter eficiente.

O Que é Esperado das Ações da Verizon?

O preço de ações na compra de uma empresa em uma grande aquisição geralmente cai no curto prazo. De acordo com a Investopedia, os motivos para isso incluem, mas não estão limitados, a:

Um processo de integração complicado: problemas associados a integração de diferentes culturas de trabalho

  • Perda de produtividade devido a brigas por poder na gestão
  • Débitos ou despesas adicionais que devem ser resolvidos para que a compra aconteça
  • Questão contábeis que enfraquecem a posição financeira da empresa que está fazendo a compra, incluindo gastos de restruturação e ágio

Outro motivo comum para que as ações da Verizon caiam no curto prazo é a arbitragem de risco – a compra das ações da empresa adquirida (Yahoo) e a venda de ações da empresa que está adquirindo (Verizon) simultaneamente. O objetivo disto seria comprar as ações da empresa menor (aquela que está sendo adquirida) na esperança de que o negócio aconteça de fato e que as ações compradas sejam “convertidas em ações da empresa que está adquirindo, o que o arbitro da fusão poderia simplesmente usar... para cobrir a posição curta”⁵. Para saber mais sobre arbitragem de risco, visite a Investopedia.

Por fim, como a Verizon parece desejar expandir sua presença nas propagandas online, a aquisição do Yahoo pode acabar se tornando uma ótima decisão. Apesar dela vir enfrentando dificuldades, “O CEO e membro da mesa diretora da Verizon, Lowell McAdam, [acredita] ‘que a aquisição do Yahoo colocará a Verizon em uma posição altamente competitiva como uma grande empresa de mídia móvel, e ajudará a acelerar o fluxo de receitas de publicidade digital’”. ⁴

 

Notas de rodapé:

  1. http://www.businessdictionary.com/definition/commodity.html
  2. https://medium.com/the-future-of-everything/snapchat-is-building-a-game-engine-4ad89b257af6#.lfr1ower2
  3. http://www.bloomberg.com/news/articles/2016-04-22/google-and-facebook-lead-digital-ad-industry-to-revenue-record
  4. https://techcrunch.com/2016/07/25/verizon-buys-yahoo-for-4-83-billion/
  5. http://www.investopedia.com/terms/m/mergerarbitrage.asp

 

Outros sites:

  1. http://www.investopedia.com/ask/answers/203.asp
  2. http://www.nytimes.com/2016/07/25/business/yahoo-sale.html?_r=0
  3. http://www.dallasnews.com/business/headlines/20150512-verizon-to-buy-aol-for-4.4-billion-to-expand-digital-portfolio.ece