O que é o S&P 500 e Por que Devo me Importar?

Por Nicole Dugan Se você presta atenção às notícias, você provavelmente tem visto várias manchetes como esta “S&P 500 alçando para Alta Recorde,” ou “S&P 500 Alta pela Terceira Temporada Seguida.” Isso parece algo bom, certo? Mas o que é o S&P 500 e por que você, como investidor, deve se preocupar com isso?

O S&P 500 é uma coleção (também conhecida como um índice) de 500 das ações mais realizadas e é projetado para ser um dos principais indicadores do mercado de ações dos EUA como um todo. Para dizer de uma forma que não soe como uma linha do seu livro de faculdade, o índice S&P 500 contem grandes e conhecidas companhias cuja performance tem um impacto no mercado. Movimentos no S&P 500 podem ser usados por analistas para prever a direção futura do mercado de ações e da economia como um todo.

A composição do S&P 500 reflete as várias atividades na economia, incluindo Tecnologia da Informação, Finanças, Energia, Setor Industrial, Bens de Consumo, Materiais, Serviços Públicos e Serviços de Telecomunicações. Para dar uma ideia dos tipos de companhias que estão incluídas no S&P 500, as principais companhias no S&P 500 em 2015 foram Apple, Microsoft, Exxon Mobil, Johnson & Johnson, General Electric, Wells Fargo, Berkshire Hathaway, JP Morgan Chase, Pfizer, e Proctor and Gamble.

As companhias incluídas no índica são aquelas que você muito provavelmente já ouviu – você pode até consumir seus produtos no dia-a-dia. Para ser incluída no S&P 500, uma companhia deve cumprir vários requerimentos, que geralmente impedem companhias novas ou menores a serem incluídas. Para ser incluída, uma companhia deve ter valor de mercado de no mínimo US$ 5,3 bilhões, 50% de suas ações devem ser disponíveis para o público, o preço da ação deve ser maior que US$ 1, e ela deve ter 4 trimestres consecutivos de ganhos.

Como o S&P 500 é composto por ações que abrangem setores da indústria, seus movimentos realizam um trabalho bem preciso de indicar o estado do mercado de ações dos EUA como um todo. O que importa a você como um investidor porque quando as pessoas se sentem bem sobre o mercado e a economia (quando o S&P 500 está em alta), elas tendem a investir mais em ações.

Agora que você entende o que o S&P 500 é, você pode entender como ficar de olho nos seus movimentos pode ajuda-lo como um investidor. Uma estratégia de investimento, investimento em índice, centra-se em combinar retornos de mercado por investir em fundos que simulam certos índices, como o S&P 500. A estratégia é baseada na teoria que, a longo prazo, gerar retornos que combinam com a performance do mercado é muito mais viável que tentar bater o mercado por escolher ações individuais. Você pode implantar esta estratégia de investimento por investir em FCB (Fundos Cotados em Bolsa) que são designados para espelhar todo o S&P 500. Investir em FCBs é uma maneira fácil de diversificar seu portfólio e é muito mais rentável que comprar 500 ações individuais!

______________

Todos os investimentos implicam riscos. O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros, que podem variar. Os investimentos em ações e ETFs podem perder valor, levando potencialmente a uma perda de capital. A negociação on-line possui riscos inerentes devido à resposta do sistema e tempos de acesso, que podem ser afetados por vários fatores, incluindo, mas não se limitando, a condições de mercado e desempenho do sistema. Um investidor deve entender tais fatores antes de negociar. Os riscos associados ao investimento em títulos internacionais, incluindo ADRs listadas nos EUA e ETFs que contêm títulos fora dos EUA incluem, entre outros, o risco político e nacional relativo ao governo do país de origem; risco de taxa de câmbio, caso a moeda do país se desvalorize; e inflacionário/poder de compra, se a moeda do país de origem se tornar menos valiosa enquanto o nível geral de preços de bens e serviços aumenta.

A maioria dos ETFs inversos “reinicia” diariamente, o que significa que estes títulos são projetados para atingir seus objetivos definidos diariamente. Seus desempenhos durante períodos mais longos do que um dia podem diferir significativamente do inverso do desempenho do seu índice de referência ou subjacente durante o mesmo período de tempo. Este efeito pode ser ampliado em mercados voláteis, sendo possível que você sofra perdas significativas, ainda que o desempenho de longo prazo do índice apresente um ganho. Embora possa haver estratégias que justifiquem possuir tais investimentos mais do que um dia, investidores com um horizonte de tempo intermediário ou longo devem considerar cuidadosamente se estes ETFs são apropriados para as suas carteiras.

Antes de investir em um ETF, o investidor deve considerar os objetivos de investimento e seus riscos, encargos e custos da corretora com cuidado. O prospecto contém estas e outras informações importantes sobre a corretora. Você deve ler o prospecto cuidadosamente antes de investir. Clique aqui para obter uma cópia do prospecto.