O que vem a seguir para a Apple?

por Nicole Dugan Desde que a Apple superou as suas estimativas de ganhos na segunda-feira, muitos analistas têm especulado que a Apple será a primeira empresa de 1 trilião de dólares. As vendas do segundo trimestre do iPhone superaram a estimativa de 60 milhões, em grande parte devido ao crescimento de vendas sem precedentes na China, valor que subiu 71% em comparação ao trimestre do ano anterior. A receita para o trimestre aumentou 27% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os analistas notam que a capitalização do mercado e das vendas da Apple são quase iguais às da Google e da Microsoft juntos. Uma coisa que os investidores podem querer considerar é o que está a impulsionar o surto da Apple - vendas na China. As vendas do iPhone na China não podem continuar a crescer indefinidamente ao ritmo actual e outras linhas de produtos da Apple, como o iPad, estão a começar a diminuir. Para manter o seu valor, a Apple terá de inventar "a próxima grande coisa" para manter os números de vendas em alta e fomentar o crescimento. Eis algumas ideias sobre o que poderá ser.

O Apple Watch

Na semana passada, a Apple revelou o seu mais recente produto, o Apple Watch. As avaliações foram variadas e os analistas estão a expressar incerteza quanto a se o relógio irá fornecer um valor real para a empresa no longo prazo. Embora pareça haver uma longa lista de falhas relacionadas com o relógio, é importante notar que muitos outros produtos tiveram problemas quando foram lançados - tal como o iPhone 4 e o iPhone 6 Plus. O iPhone 4 tinha um defeito que causava problemas de conectividade quando eram recebidos telefonemas e o iPhone 6 Plus alterava fisicamente a forma em determinados ambientes. Ambas as questões foram corrigidas e Apple seguiu vendendo milhões de iPhones. Para muitas pessoas, o iPhone tornou-se mais uma necessidade do que um item de luxo. Será que o Apple Watch alguma vez atingirá o mesmo estatuto?

Serviços de TV por subscrição

Há alguns meses, a Apple assinou um acordo exclusivo com a Time Warner Inc., tornando-a no parceiro exclusivo de lançamento para a HBO Now, uma aplicação que permitirá aos utilizadores transmitir a HBO nos seus dispositivos Apple. A Apple acredita que a aplicação HBO Now vai chamar a atenção das pessoas que tenham ou não acesso à HBO (mas que o querem) ou que estão a pensar em terminar o contrato com as suas empresas de cabo. A batalha da Apple com as empresas de TV por cabo tradicionais não pára por aí. A empresa planeia lançar um negócio de televisão por cabo, oferecendo um pacote de 25 redes, incluindo a ABC, a CBS e a Fox, que estará disponível na Apple TV e outros dispositivos da Apple no Outono. A assinatura por cabo da Apple TV terá um custo de cerca de $30-$40 por mês, o que poderá ser uma boa solução para os clientes conscientes dos custos que só querem pagar pelos canais a que assistem.

Embora o serviço de TV por subscrição da Apple vá servir uma necessidade das pessoas que querem ser seletivas em relação aos seus pacotes de TV e economizar dinheiro na TV por cabo, esta não é uma ideia completamente original. Tanto a Amazon como a Comcast anunciaram planos para lançarem produtos similares e a rede de satélite Dish Sling TV já oferece um serviço de assinatura similar que inclui o acesso à HBO. Apesar de tudo, a Apple demonstrou um talento especial para a inovação e criatividade - é possível que o seu serviço de TV por assinatura possa vir a fornecer uma experiência única ao utilizador que venha a aumentar a sua base de assinantes e popularidade.

iPad com ecrã grande

As vendas dos iPads caíram pelo quinto trimestre consecutivo, possivelmente devido à saturação excessiva do mercado de tablet. Em geral, as pessoas fazem upgrade aos seus tablets com muito menos frequência do que aos seus telefones e a introdução do iPhone 6 Plus, com o seu ecrã de grandes dimensões, levou muitos consumidores a questionarem se precisam realmente de um tablet. Produzir um iPad com um ecrã ainda maior, o iPad Pro, pode gerar mais vendas. A produção de um iPad de ecrã grande ainda não está confirmada pela Apple, mas tem potencial para gerar crescimento de vendas se vier a ser concretizada.

Ir até ao Core

A Apple superou as suas expectativas de lucros e assegurou, aparentemente, uma posição de destaque em relação a outros Gigantes das Tecnologias, como a Microsoft e o Google. Ao longo dos próximos meses, os investidores vão estar ansiosos para ver as inovações que a Apple apresenta, para dar continuidade ao seu crescimento no exterior, especialmente na China.

Acha que a Apple está a caminho de se tornar a primeira empresa de 1 trilião de dólares?

*** imagem tirada de forbes.com